Por dentro da compra do Yammer pela Microsoft

A Microsoft de olho no mundo das redes sociais, principalmente no nicho das redes sociais corporativas deu um passo importante na segunda quinzena de junho com a compra da rede social corporativa Yammer por 1,2 bilhão de dólares em dinheiro.

Muito se foi discutido sobre os reais motivos desta compra. Mas antes de chegarmos a estas conclusões vale entender mais sobre o Yammer.

O que é o Yammer?

O Yammer é uma rede social corporativa lançada em 2008 e superou a marca dos 4 milhões de usuários em apenas três anos e já é utilizada por 200 mil empresas em todo o mundo. O Yammer foi construído a partir do zero com o DNA do Facebook, pois o Presidente fundador do Facebook, Sean Parker atua no Conselho de Administração do Yammer. Nada mal, não? Além disso, mais de 80% das empresas listadas na Fortune 500 usam o Yammer.

A rede social corporativa Yammer permite aos membros dos grupos interagirem com outros usuários da mesma empresa. Semelhante a um grupo fechado do Facebook, porém, com mais funcionalidades. Você poderá discutir de projetos, enviar mensagens privadas, disponibilizar apresentações, arquivos entre outras funções.

As empresas e as redes sociais corporativas

Algumas empresas já utilizam redes sociais corporativas como a nova intranet, conseguindo assim mais interatividade entre os funcionários de uma empresa. Além disso, uma rede social corporativa capacita os funcionários a serem mais produtivos, permitindo que a colaboração torne-se mais fácil tomadas de decisões inteligentes e de maneira mais rápida, como também se auto-organizar em equipes para assumir qualquer projeto.

Redes sociais corporativas é uma nova forma de trabalho que, naturalmente, impulsiona o alinhamento dos negócios e agilidade, reduz os tempos de ciclo, envolve funcionários e melhora o relacionamento com clientes e parceiros.

Mas por que a Microsoft compraria o Yammer?

A mídia social mudou radicalmente a nossa forma de compartilhar e se conectar com amigos e familiares, e isso terá um impacto ainda mais profundo sobre a forma como as empresas operam. Se antes compartilhar era mandar fax, e-mail, SMS, MMS ou qualquer coisa do tipo, hoje a palavra compartilhar ganhou uma proporção imensa e não há mais limites para quando, como e aonde podemos compartilhar informação. As redes sociais nós trazem a possibilidade de estarmos conectados 100% aos nossos amigos e colegas de trabalho de qualquer lugar do mundo.

Então as redes sociais corporativas dão as organizações a possibilidade de permitir que seus funcionários estejam conectados com outros funcionários possibilitando assim maior interatividade e rapidez. Já que a presença física já não será tão mais importante, reduzindo assim custos de transporte, hospedagem e tempo gasto.

Com este crescente uso das redes sociais corporativas por empresas a Microsoft viu a oportunidade de poder estar cada vez mais presente nesse mundo, e assim, quem sabe, integrar o Yammer ao seu novo tablet, o Surface, bem como integrar o Yammer ao Office, SharePoint, Dynamics, Skype e Exchange. É uma boa estratégia, já que o Google anda pegando pesado no mundo corporativo, estimulando empresas a usarem suas soluções online para redução de custos e agilidade e tornando cada vez mais o Android, seu sistema operacional para celulares robusto e interessante para profissionais, principalmente os ligados a área de TI. E podemos comprovar o interesse da Microsoft em integrar o Yammer ao pacote Office, pois David Sacks, fundador e CEO do Yammer permanecerá sobre a direção da rede social, porém, dentro da divisão Office da Microsoft, segundo informações que constam no próprio site do Yammer.

Quanto a rentabilizar o Yammer, a Microsoft identificou a oportunidade de converter os usuários que utilizam o serviço gratuitamente em clientes pagos, oferecendo novas funcionalidades e hospedagem de dados. É claro que a Microsoft não faria nada sem antes um estudo minucioso sobre isso, mas é importante avaliar se os usuários que utilizam a rede social corporativa Yammer estariam realmente dispostos a pagar pelo serviço ou se estão satisfeitos com as funcionalidades que são oferecidas gratuitamente.

Data de publicação: 03 de julho de 2012
Fonte: Digitais do Marketing


• Notícias:

» A morte e o renascimento do e-mail
» Microsoft afina Yammer para a colaboração
» Office 365 terá integração com a Yammer, uma rede social corporativa
» CEO da Yammer prevê fim do Vale do Silício como o conhecemos hoje
» Box, Google e Yammer são melhores serviços de colaboração social, diz estudo
» Por dentro da compra do Yammer pela Microsoft
» Comprada pela Microsoft, Yammer é mais rentável que o Facebook
» Microsoft reforça seus serviços para empresas com a compra do Yammer, o “Twitter corporativo”
» Microsoft compra Yammer por US$ 1,2 bilhão
» Crise mundial desafia empresas inovadoras a obter receitas
» Yammer, o Twitter das empresas
» Yammer - o twitter corporativo
» Yammer - Twitter para colegas de trabalho
» Yammer na visão de Renato Shirakashi
» Microblog Yammer vence TechCrunch50
» Yammer, igual ao Twitter, só que útil



Site alternativo em português: www.yammer.com.br - by Murilo Gagliardi
Site oficial: www.yammer.com